sábado, 9 de outubro de 2010

Brasilotyphlus guarantanus


Madagascar é um país da África formado pela Ilha de Madagascár e algumas ilhas próximas. Esse país possui o canal de Moçambique a oste e o Oceano Índico a leste. Esse país tem muitas montanhas e animais exclusivo de la como os lêmures. Só que na década de 90 Scott Sampson, da Universidade de Utah, e cientistas da Universidade do Estado de Nova Iorque descobriram os restos de muitas criaturas fossilizadas na Ilha de Madagascár, entre os fósseis encontrados estava restos de um dinossauro do gênero Masiakasaurus, a julgar pelos seus dentes, era um animal carnívoro de uns dois metros de comprimento. O dente principal do maxilar inferior projeta-se para fora, e não para cima, e os incisivos são alongados e cônicos enquanto que os molares são achatados e serrilhados. Estas características fizeram Scott Sampson afirmar:

- Este é uma nova espécie de dinossauro. Uma das coisas curiosas sobre ele é que seus parentes mais próximos estão na distante Argentina.

É comum, em trabalhos de campo na área de biologia, alguém levar músicas que são ouvidas a noite ou mesmo alguém que toque violão para animar as noites. E esse grupo de cientistas em Madagascar não era diferente, a banda que eles ouviam era Dire Straits, uma banda de rocky Britânica formada em 1977 por Mark( guitarra e vocais), seu irmão David Knopfler (guitarra), John Illsley (baixo) e Pick Withers (bateria). Entre suas canções mais conhecidas estão "Sultans of Swing", "So Far Away", "Money for Nothing", e "Brothers in Arms". Como o grupo de cientistas estava diante de uma nova espécie de dinossauro, teria que batizalo, com isso fizeram uma homenagem ao vocalista do Dire Straits o Mark Knopfler, eles então batizaram o dinossauro encontrado de Masiakasaurus knoplferi. Essa publicação pode ser encontrada na revista Nature 409, publicada em 25 de Janeiro de 2001. O que essa história tem haver com o elemento que está na foto acima? Bem o nome dele é Adriano Maciel, hoje ele é mestre em Zoologia e está no Departamento de Zoologia do Museu Paraense Emílio Goeldi, em Belém do Pará. Eu conheci esse rapaz ainda na graduação, do curso de Ciências Biológicas da UFMA em São Luís e nossa amizade ficou mais próxima quando descobrimos que tínhamos um ponto em comum, nos dois gostamos muito do eterno “maluco beleza”, ou seja, do Raul Seixas. O Adriano era um cara que estudava cecílias na graduação e continua até hoje. As cecílias são anfíbios sem patas escavadores ou aquáticos que ocorrem em habitats tropicais do mundo todo. Uma vez eu conversei com ele a respeito disso:

- Bicho, tu conheceu cecílias com que idade?
- heheh, nem lembro. Foi em 2003 a primeira vez tinha uns 23 anos.
- Já na faculdade?
- sim, em Urbano Santos.
- Elemento, o que te fez ser atraído pelas cecílias?
- Cara, quando coletei as primeiras, me empolguei pelo fato de serem anfíbios altamente diferente do convencional conhecimento do que é um anfíbio. Mas me empolguei pra estudar mesmo, depois que comecei a conhecer a literatura e ver o quanto esses bichos são enigmáticos e desconhecidos.
- Beleza, e depois que tu conheceste um pouco mais? Mudou alguma coisa?
- Pretendo continuar estudando esses bichos, mas se não for viável pro doutorado vou mexer no doutorado com Anura ( a ordem de anfíbios que estão sapos e pererecas) mas sempre disposto a descrever uma espécie que aparecer ou historia natural, etc
- ok.

Durante o seu mestrado, o Adriano teve uma boa surpresa, assim como existe dinossauros do gênero Masiakasaurus, existe cecílias do gênero Brasilotyphlus e este elemento encontrou uma nova espécie de cecília do gênero Brasilotyphlus. Essa nova espécie, que esta na foto acima, foi encontrada no município de Guarantã do Norte, estado de Mato Grosso e em homenagem ao município, Adriano Maciel junto com mais dois pesquisadores deram o nome a nova espécie de cecília encontrada aqui no Brasil de Brasilotyphlus guarantanus. Eu achei uma puta de uma sacanagem essa ai do Adriano, se eu tivesse no lugar dele faria o que o Scott Sampson fez, mais o homenageado seria o pai do rocky nacional, poderia ser Brasilotyphlus seyxas ou Brasilotyphlus raulzytus. Mais fazer o que, eu não sei se os outros caras que publicaram com Adriano gostavam de Raul. Essa publicação do Adriano pode ser encontrada na Zootaxa 2226: 19–27 do ano 2009. No seguinte endereço eletrônico:www.mapress.com/zootaxa/.

2 comentários:

  1. Hehe, se fosse eu, colocaria um nome de Pokemon. O bicho é roxo, parece um Ekans! kkk

    ResponderExcluir